Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Motéis, Restaurantes, Bares,
Lanchonetes e Fast-food de Jundiaí e Região

Jundiaí / SP   •  

Notícias

31/05/2015

200 mil trabalhadores já conseguiram vagas pelo Portal Mais Emprego

O Portal Mais Emprego, do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), disponibilizou, desde o início do ano, 700 mil vagas de emprego. Em cinco meses, a plataforma permitiu que mais de 200 mil trabalhadores conquistassem a recolocação profissional através da auto-intermediação. A informação foi dada pelo ministro Manoel Dias na sexta-feira (22), ao anunciar os novos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de abril, em Santa Catarina.
Manoel Dias destacou que a plataforma permite que o Brasil continue gerando novos postos de trabalho. “Além da auto-intermediação de mão de obra, o Portal mostra que ainda há empregos disponíveis em todos os estados e com todas as exigências de qualificação”, acrescentou.
Segundo Dias, o país vive uma crise política e não econômica, e o ambiente desfavorável cria, na opinião pública, uma sensação de grave situação, afeta as empresas e prejudica as contratações. O ministro ressaltou, porém, que as medidas anunciadas pelo governo vão restabelecer a estabilidade, permitindo ao país voltar a níveis de emprego mais favoráveis.
Mercado informal – Ele avaliou ainda que, ao contrário do que acontecia há 20 ou 30 anos, não há impacto dessa crise na informalidade, que permanece estável. “Estamos avançando com nosso programa de combate à informalidade, que busca legalizar 400 mil trabalhadores e elevar a arrecadação em R$ 2,6 bilhões”, explicou.
A taxa de desemprego ficou estável em relação a março, na casa de 6,4%. Mas como a renda das famílias variou, mais pessoas estão procurando emprego. Nós temos boas perspectivas de investimentos, que também devem ajudar na geração de empregos”, concluiu.
Caged – O Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged) no mês de abril registrou um declínio de 0,24% no estoque de empregos formais no país, o que representa uma redução de 97.828 postos de trabalho – resultado de 1.527.681 admissões contra 1.625.509 desligamentos. Os dados foram divulgados pelo ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, na última sexta-feira (22). Mesmo com esse panorama, o país gerou, desde 2011, 5,1 milhões postos de emprego formal. Nos últimos 12 anos foram acrescidos 20,5 milhões de postos de trabalho.

Fonte: MTE